Você não está logado
Entrar | Cadastrar

Estadão: Governo corta mais verba do PAC e da área social




Publicado em 31/07/2015

Descrição:

O Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) foi o principal alvo da tesourada adicional dada pelo governo no Orçamento deste ano. Foram contingenciados mais R$ 4,66 bilhões do programa, o que corresponde a 55% do contingenciamento feito nas despesas do Poder Executivo, que somaR$ 8,47 bilhões.

O corte atingiu ainda as emendas parlamentares e R$ 3274 milhões foram congelados. O ministério inais atingido foi o da Cidades, com R$ 1,32 bilhão contingenciado. Com dois dos maiores orçamentos da Esplanada dos Ministérios, as pastas da Saúde e Educação também sofreram com o corte, perdendo R$ 1,18 bilhão e R$ 1 bilhão respectivamente. Segundo o Planejamento, os dois ministérios foram protegidos e o bloqueio ficou abaixo da média.

"O bloqueio dos valores primou pela qualidade do gasto público, de modo que não houve um corte linear e alguns ministérios não foram contingenciados", informou nota do Ministério do Planejamento.

O Ministério dos Transportes terá um corte adicional de R$ 875,6 milhões; Integração Nacional perdeu R$ 723,4 milhões; Fazenda, R$ 409 milhões; e Ciência e Tecnologia, R$ 350 milhões. Nos demais Poderes, a tesoura foi de R$ 77 milhões no Poder Judiciário; R$ 28 milhões no Ministério Público da União; R$ 16 milhões no Legislativo; e R$ 2 milhões na Defensoria Pública da União, somando R$ 125,4 milhões.

O secretário do Tesouro Nacional, Marcelo Saintive, disse ontem que o corte tentou preservar os Ministérios da Saude e Educação. O corte é preponderante em custeio, preservando investimento no máximo possível", acrescentou.

O decreto detalhando o corte por pasta, anunciado na semana passada pelo governo, de R$ 8,6 bilhões, foi publicado ontem no Diário Oficial da União. Segundo o Planejamento, a atualização de valores considerou a programação financeira e orçamentária para 2015, com base na receita arrecadada e nas reestima-tivas dos impactos do contexto econômico.

Antes do detalhamento pelo Ministério do Planejamento do corte, ontem à noite, o Ministério da Fazenda divulgou uma nota com os novos limites de pagamento para 2015, o que acabou gerando confusão.

Os dados do Planejamento levam em conta o valor que poderá ser empenhado em 2015. Já a fazenda considera o limite financeiro, ou seja, o que poderá ser efetivamente pago. Por isso, os números da Fazenda divergiam dos do Planejamento.

Na semana passada, ao publicar o corte da meta fiscal de 1,1% para 0,15% do PIB, o governo anunciou o contingenciamento adicional Porém, o corte de R$ 8,6 bilhões ficou abaixo do que o defendido pelo ministro da Fazenda, Joaquim Levy. Na ocasião, o ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, afirmou que a redução seria feita de forma não linear e atingiría todos os ministérios.

Emendas. O corte nas emendas de parlamentares já era temido pelo Congresso. Apesar de serem impositivas, as emendas também estão sujeitas à tesoura do governo na proporção do contingenciamento que será imposto ao Executivo. Fora de Brasília até o fim desta semana, alguns parlamentares de oposição ao governo chegaram a ameaçar ir ao Supremo Tribunal Federal (STF) caso o contingenciamento afetasse o pagamento das emendas. "Se ela cortaras emendas, vamos ao Supremo para fazer ela pagar", disse o deputado Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força (SUSP), na semana passada, após o anúncio do corte.

As emendas parlamentares individuais são dotações inseridas no Orçamento da União que abastecem os redutos eleitorais dos congressistas com recursos para obras e ações em saúde e educação, além de ou trasfinalidades.

Historicamente, o governo liberava essa verba seguindo o cronograma de deliberações importantes no Congresso, numa forma de pressionar deputados a votar de acordo com os interesses do Planalto. Mas, com a aprovação, no ano passado, do chamado Orçamento impositivo, o pagamento passou a ser obrigatório.







Avalie este conteúdo
Se você achou esse conteúdo interessante deixe seu voto clicando no botao "gostei". Os conteúdos melhor avaliados ficam em destaque para os outros usuários.


Este conteúdo tem 292 visitas

Para votar, você precisa estar logado no site.


Deixe seu comentário
Bloqueado
É preciso estar logado para deixar um comentário.
Clique aqui, cadastre-se e participe!!


Este conteúdo tem 0 comentário(s)


Programas


PPS Nacional









Caso seja mais de um amigo, separe os emails por vírgula.

Para votar, você precisa estar logado no site.


Desenvolvimento: RBW Comunicação | Hospedagem e Manutenção:Núcleo de Tecnologia do PPS
© Partido Popular Socialista - PPS (2008)